CDU - A Força Necessária

Que seja agora!

 

Na Assembleia Municipal (AM), a CDU irá manter uma posição de denúncia de problemas, crítica construtiva e apresentação de soluções.

É do nosso entender que a AM não se esgota nas reuniões em si e por isso mantivemos ao longo de todo o mandato uma atividade constante de contacto com as populações e de intervenção, provada pelas dezenas de requerimentos (cerca de um por cada três semanas de mandato), moções, recomendações, agendamentos e propostas apresentados. Com esta atividade a CDU foi a força mais ativa, com maior número de propostas e a que teve mais Moções/Recomendações aprovadas, porque contrariamente a outras forças que apregoam terem sido os mais ativos neste órgão, a CDU foi-o mesmo, com provas dadas.

Relembramos que os Requerimentos por nós apresentados representaram, pelo menos, uma visita ao local e permitiram denunciar problemas e pressionar o executivo para os resolver. Em boa verdade muitos destes problemas foram resolvidos pouco tempo depois, sendo que há vários anos não se vislumbrava solução para os mesmos.

A intensa atividade da CDU trouxe à discussão pública temas como a cobrança ilegal dos ramais de água, a falta de saneamento em inúmeras escolas públicas ou a questão do estacionamento pago em Stª Mª da Feira, a falta de condições e seguro dos parques infantis entre outros.

No decorrer dos quatro anos apresentamos, ainda, centenas de propostas, muitas delas para as Grandes Opções do Plano (da oposição apenas a CDU e CDS apresentaram propostas para o orçamento). Evidentemente que a maioria não foi contemplada nos sucessivos orçamentos, no entanto algumas foram, das quais destacamos a Iluminação LED (que permite poupar nos custos do município e assim ligar toda a iluminação pública), levantamento e divulgação das espécies arbóreas com relevo no município, remoção de telhados de fibrocimento com amianto e redução de impostos para empresas com faturação até 150 mil euros

Neste quadro, comprova-se que a CDU é a voz dos feirenses e também a única alternativa a todas as outras forças, sejam elas o PSD, CDS, PS, BE ou até o recém surgidos PNR.

Todavia, fruto de uma maioria do PSD na AM, uma ação política que tenha como único interesse contribuir para melhorar a qualidade de vida dos feirenses é por vezes travada por interesses partidários. Nesta linha temos o exemplo da não aprovação de algumas Moções/Recomendações de interesse para os feirenses, das quais se destaca a título de exemplo a Recomendação respeitante ao reforço dos Transportes Públicos no concelho, nomeadamente o serviço Transfeira ou o reforço do apoio social aos Bombeiros Voluntários do Município.

Assim, é imperativo romper com o ciclo de maiorias do PSD na Assembleia Municipal, levando a que as foças políticas em “jogo” sejam obrigadas a negociar. Para que isto aconteça, todos os votos contam. Relembramos que a abstenção ou os votos em branco, dada a metodologia usada em Portugal, beneficiam os partidos mais votados. Neste quadro, há a necessidade de ir votar de forma consciente e informada. Relembramos que, por exemplo, há quatro anos a CDU ficou a poucos votos de eleger um segundo eleito neste órgão.

A eleição de um segundo elemento iria permitir desenvolver mais trabalho e de maior proximidade com os feirenses, reforçando, assim, a sua voz na política autárquica.

Que seja agora!

Para o próximo mandato, espera-se quatro anos intensos e que serão, certamente, marcados por alguns temas que já se adivinham.

Relativamente ao funcionamento deste órgão autárquico é do nosso entender que se deve proceder a melhorias com vista a uma maior aproximação das populações. Até porque assistimos hoje a um afastamento das populações dos órgãos políticos, dos partidos e da política em geral (prova são os números da abstenção). Assim é imperativo agir por forma a democratizar e facilitar o acesso à informação e participação. Assim, já no início do mandato iremos propor:

  • A disponibilização de uma sala no edifício da Câmara para utilização dos partidos com assento na AM;
  • A criação de uma conta de correio eletrónico para os eleitos;
  • Introdução na página internet da Câmara Municipal da informação relativa à sua composição, atividade, reuniões e temáticas debatidas, informações relativas aos Grupos Municipais, balanço e estatísticas da atividade deste órgão municipal e gravações vídeo das sessões;
  • Intervenção do público antes do Período Antes da Ordem do Dia;
  • Realização de atividades abertas de contacto com as populações e escolas que visem a divulgação deste órgão autárquico, do seu funcionamento e importância;
  • Criação de um manual sobre o funcionamento do poder autárquico a ser distribuído pelas bibliotecas e escolas do município.

 

No respeitante à atividade geral do nosso concelho há outros temas que serão certamente levados pela CDU a discussão e para os quais iremos lutar para que se veja solução:

  • ressarcimento para quem pagou a cobrança ilegal dos ramais de água; seguro social dos Bombeiros Voluntários;
  • estacionamentos pagos em Stª Mª da Feira;
  • avançar com vista à remunicipalização dos serviços de saneamento e água;
  • tarifa social para os serviços de água e saneamento;
  • criação de uma verdadeira rede de transportes públicos;
  • restituir as freguesias extintas;
  • nova política para a recolha e tratamento de resíduos;
  • requalificação dos espaços de lazer e desporto;
  • criação de uma pista de atletismo (uma vez que somos o município que mais atletas tem do distrito de Aveiro);
  • criação do centro coordenador de transportes;
  • requalificação do nosso património, como o Castro de Romariz ou o Mercado Municipal;
  • orçamento participado, com vista ao envolvimento dos munícipes na sua criação e realização…

A lista é longa e o espaço reservado para este texto não permitem alongar mais, mas será certamente um mandato combativo e intenso.

Assim, cumpre-nos solicitar que revejam a ação de todos os partidos, as propostas (novas e as que ficaram por cumprir) poderem e votem em consciência de que todos os votos contam para melhorar a nossa vida e a dos que nos rodeiam. Relembrando que as listas da CDU – Coligação Democrática Unitária são compostas por muitas mulheres e homens (muitos deles independentes) com origem na nossa terra de Santa Maria que formam no seu conjunto um coletivo forte, plural e competente que continuará a trabalhar de forma honesta pelos interesses de todos.

Que a Força do Teu Voto tenha expressão no dia 1 de outubro e nos quatro anos seguintes.