Distrito

O PCP está contra o OE 2011 do PS e do PSD, desastroso para os trabalhadores e o povo, para o país e o distrito de Aveiro, exorta à luta contra a política de direita de declínio nacional e apela a uma grande participação na Greve Geral de dia 24.


1. O Executivo da DORAV do PCP considera que as orientações do OE 2011 e do PEC 3, aprovadas pelo PS e o PSD e em alguns casos já em execução, são de uma enorme gravidade para o país e o distrito. É a insistência numa política de desastre económico, devastação social e declínio nacional, ao serviço dos grandes senhores do dinheiro, incapaz de resolver os problemas nacionais, que por este caminho só se agravam e aprofundam.
 
2. Esta é uma política de roubo sistemático aos trabalhadores e ao povo laborioso, espoliado de parte considerável dos seus rendimentos e direitos – corte de salários, aumento da carga fiscal, aumento do custo de vida, degradação e encarecimento dos serviços públicos, corte e redução de comparticipações e prestações sociais, degradação de reformas e pensões, aumento do desemprego real, da precariedade, da carga horária, do trabalho sem direitos, da sobre-exploração. Os efeitos, que se estão já a fazer sentir e que serão muito mais graves no início de 2011, vão resultar na profunda degradação da qualidade de vida do povo, no crescimento galopante do número de pobres e da pobreza e de todos os flagelos sociais, fazendo regredir o nosso país a níveis de miséria e injustiça social só comparáveis com os do regime fascista.

 

Encontro Regional da JCP Aveiro em Ovar

Realizou-se no passado dia 6 de Março o Encontro Regional de Aveiro, no Centro de Trabalho de Ovar do PCP.

Esta iniciativa, integrada na preparação do 9º Congresso da JCP, que se irá realizar nos próximos dias 22 e 23 de Maio, em Lisboa, foi o culminar de um importante e profundo momento de discussão colectiva em torno dos problemas sentidos pela juventude no distrito, bem como dos avanços que houve do ponto de vista da Organização Regional da JCP.

 

José Sócrates teme indignação das populações

Governo PS/Sócrates, em campanha eleitoral, foge dos trabalhadores e distribui dinheiro ao capital.

1. O Primeiro Ministro José Sócrates pela 3ª vez esta semana (!) esteve no Distrito de Aveiro. Regista-se o facto, mas tendo em atenção os resultados objectivos nada resultou de substancialmente positivo.

Em qualquer dos casos as visitas decorreram de forma sorrateira e quase secreta, foram informadas poucas horas antes de acontecerem - e apenas aos directamente envolvidos e a alguns órgãos de comunicação social - e envoltas em secretismo e manobras de desinformação quanto ao local e tema. O portal do Governo na internet não tem agenda do dia ou do futuro próximo e o que tem é ficção - propaganda de actos e visitas já consumados de ministros e secretários de Estado.

Exposição de motivos

A extensão, profundidade e duração da crise em que o País se encontra é marcada por uma situação de recessão económica com uma queda acentuada do produto nacional, encerramento de milhares de empresas, paragens na produção, avanço galopante do desemprego, salários e subsídios em atraso, agravamento da precariedade e quebras nos salários e remunerações dos trabalhadores.